Horário de funcionamento: 8:00-18:00 Seg-Sex

Visando esclarecer essa dúvida, comum entre quem vai fazer uma cirurgia plástica, eu vou falar um pouco sobre cada um dos tipos de anestesias e seus possíveis usos.

A começar, basicamente temos três tipos de anestesias mais usadas: a geral, a peridural, com sedação, e a local, também com sedação.

A anestesia geral é indicada para cirurgias complexas e de grande porte. Alguns dos procedimentos onde utilizá-la são: mamoplastias de aumento e redutoras, rinoplastias, rinoseptoplastias, liftings, cirurgias associadas e longas.

No caso da anestesia regional, que é um procedimento anestésico usado em cirurgias mais simples, onde o paciente pode ou não permanecer acordado, existem dois tipos: a raquidiana (ou raquianestesia), onde existe a presença do anestésico dentro da coluna espinhal, bloqueando os nervos que passam pela coluna lombar, fazendo com que estímulos de dor vindos dos membros inferiores e do abdômen não consigam chegar ao cérebro. E a anestesia peridural com sedação, também conhecida como epidural, que bloqueia as sensações de dor de uma determinada região. Geralmente, utilizada para anestesiar da cintura para baixo. Alguns dos procedimentos onde utilizá-las são: mamoplastias, lipoaspirações e abdominoplastias.

E por último, temos a anestesia local com sedação, que é o tipo de anestésico mais comum, sendo usado para bloquear a dor em pequenas regiões do corpo. Alguns dos procedimentos onde utilizá-la são: otoplastias (orelhas de abano), blefaroplastia das pálpebras, rinoplastia, liftings ou ritidoplastia (procedimento cirúrgico para diminuir a flacidez e atenuar as rugas da face e pescoço), correções de cicatrizes e lipoaspirações de pequenos volumes.

Hoje, a anestesia que eu mais uso nas minhas cirurgias é a geral, por ela ser mais segura na minha opinião e também na opinião dos meus anestesistas. Apesar desse tipo de anestesia envolver mais custos, ela tem dentre as muitas vantagens de seu uso a garantia de maior controle sobre o paciente e a redução do risco de compilações. Porém, vale ressaltar que cada caso é um caso e que só podemos ter a certeza de qual anestesia será utilizada em um paciente após uma criteriosa avaliação médica.

Leave a reply